DICA DE QUADRINHO | “Astronauta – Magnetar” de Danilo Beyruth

15:08:00 0 Comments

Uma tremenda homenagem ao primeiro herói interplanetário brasileiro. Neste quadrinho, o artista Danilo Beyruth escreveu e desenhou uma estória de ficção científica sobre a solidão.
A incrível arte do Danilo se enquadra perfeitamente ao enredo, a narrativa é envolvente e a trama mostra o quanto valeu a pena a pesquisa sobre astrofísica feita pelo autor (no final do livro há até um glossário, junto com vários rascunhos do quadrinho).
Apesar de toda profundidade, a essência aventureira do personagem é mantida, assim como seus lamentos pelo que deixou pra trás.
Criado nos anos 60, Astronauta Pereira (é o nome dele mesmo), membro da BRASA (Astronautas Brasileiros), é um dos mais memoráveis personagens do venerável quadrinista Maurício de Souza (mais famoso por Turma da Mônica). Este álbum é o primeiro de inúmeras graphic novels com releituras de personagens do Maurício. A série Graphic MSP (Maurício de Souza Produções), realizada por vários artistas diferentes em comemoração aos 50 de atividade deste ídolo nacional. E é claro organizada e editada pelo ilustre Sidney Gusman.



Em Magnetar, Danilo Beyruth nos leva a uma trama que começa de forma leve, e vai se tornando profundo ao decorrer das páginas.
“Se você está decidido a viver só, é assim que vai morrer. Você escolheu deixar tudo para trás, mas não há felicidade na solidão”.
Envolto em memórias, o personagem é usado como metáfora para as pessoas que vivem em uma “casca”, em uma roupa de astronauta, sozinhas, por escolha ou não, e para as que abandonaram alguma coisa, deixaram pra trás.
Mostra que em meio ao desespero, deve-se ouvir a voz da própria clareza. Algo como buscar a solução dentro de si mesmo. E assim encontrar uma forma de fugir e se salvar da situação em que se quer sair. Não apenas isso, mas uma analise da situação do que se está vivendo até chegar à conclusão de que se quer escapar disso.
É algo que poderia até ser tirado da versão infantil do personagem, mas que nunca foi enxergada. A não ser talvez pelo Danilo Beyruth, que mostrou essa visão de uma forma linda e especial.


A leitura é envolvente, rápida e agradável. Merece todas as Unis e gatos cósmicos celestiais que puder como nota.

0 Comentários existentes: