REVIEW | Star Trek – Episódio Piloto: A Jaula

16:29:00 2 Comments


Escrito por: Gene Roddenberry

Dirigido por: Robert Butler

Série produzida e criada por Gene Roddenberry

Como todo seriado televisivo, Star Trek, em português Jornada nas Estrelas, antes de ganhar seu primeiro episódio, ganhou um piloto com duração de pouco mais de uma hora. Este episódio piloto não apresenta o núcleo principal que conhecemos como a tripulação da Enterprise. Isso se deve pelo fato de muitos episódios pilotos, ao serem aprovados para se tornarem série de televisão, sofrerem alterações como troca de atores, de enredo ou de personagens.

Neste piloto, intitulado A “Jaula”, a U.S.S. Enterprise é comandada pelo capitão Christopher Pike, interpretado por Jeffrey Hunter, e de sua tripulação apenas Spock (interpretado pelo eterno Leonard Nimoy)se tornaria um personagem regular na série.



Um aspecto por mim observado no capitão Pike, é o que ele repetiria algumas vezes ao decorrer do episódio, ele é um pouco primitivo. Ao que se percebe, ele comanda a nave a um tempo considerável para se queixar de cansaço por estar a frente da mesma. O que ainda não justificaria manter um pensamento como o que será mostrado a baixo, mesmo tendo uma mulher (não sei também a quanto tempo) como piloto na sua ponte de comando.



A tenente se sente desconfortável, mas o capitão logo precisaria da ajuda de ambas. O episódio termina com um ar de “qual das duas o capitão escolheria para ele”, o que me desagradou bastante.

Já aqui nos deparamos com o recorrente cenário desértico e de superfície rochosa. Vale ressaltar que as roupas não são as mesmas do seriado regular. O oficial médico por exemplo, que também aparenta ser bastante amigo do capitão, usa um jaleco azul claro parecido com um roupão. Um detalhe interessante é que não há camisas vermelhas. Outro detalhe mais interessante ainda é que ninguém morre. Aqui também já vemos phasers e comunicadores, embora também sejam diferentes dos modelos que os substituiriam.



A ameaça do episódio são típicos alienígenas do cabeção, muito semelhantes aos guardiões do universo dos quadrinhos do Lanterna Verde.



São seres avançados capazes de se comunicarem por telepatia e criarem ilusões. O episódio se chama “A Jaula”, por esses cabeçudos doentios prenderem exemplares de diferentes espécies em “jaulas”. E ao possuírem uma fêmea humana, adivinhem quem eles escolhem para se relacionar com ela? O bonitão e viril Capitão Pike. Além de afrontas mentais, temos luta corporal para rechear a trama.

Não é um episódio ruim, mas não me senti caloroso como me sinto assistindo a um episódio com a tripulação regular da Enterprise. Nem meu querido personagem Spock me deixou admirado por sua pessoa, como ele normalmente viria a fazer. Os demais personagens não ganham muito destaque e nem são tão legais quanto os que lhe substituíram. Ok, um episódio talvez seja pouco para saber se melhorariam ao decorrer da série caso durassem mais. Porem por este breve deslumbre, o que temos pra hoje são apenas três Unis. O que já é um meio termo.


2 comentários: